segunda-feira, 14 de novembro de 2011

RELATO 18 - Meu buffet MARAVILHOSO! Um dos maiores acertos

>> Buffet: PLATÔ BUFFET
Nota: 1000!!!
Foi exatamente o que já haviam dito aqui na de noivas de onde obtive muitas dicas preciosas (em especial a Fernanda Nascimento). FOI TUDO PERFEITO!!!! Perguntaram o que gostávamos de beber e toda hora tinha um garçom atrás da gente servindo o que havíamos dito (“sem ser pentelho, o que é melhor” – palavras do marido). Levavam comida também e lembro que uma hora disse “não obrigada” e o garçom só olhou para mim e insistiu mais uma vez para eu lembrar que precisava comer. kkk Deu muito certo. Comi um pouco, o suficiente para chegar no fim da noite super-bem, apesar de ter bebido cerveja ao longo da noite (e no hotel, enquanto me arrumava).

Disse para minha mãe que queria ir numa festa como convidada para aproveitar ainda mais o buffet, porque só ouvi elogios. Todos falando da fartura e do atendimento. 
Junto com os locais que escolhemos para a cerimônia e a recepção e o meu vestido, esse foi o maior acerto. 

Tratamos o tempo todo com a Uigui, que é um amor. Simpática e paciente. Procurem por ela que é show!!
Na semana anterior ao casamento liguei para lá só para confirmar se ela tinha recebido o email com as opções de mini-porções e as bebidas do open bar e quando me disseram que ela estava de férias minha voz murchou. Aí, a menina que estava falando comigo percebeu e me tranqüilizou que para a festa ela estaria trabalhando. Ufa!!! kkk
Minha mãe contou que enquanto eu estava viajando em Lua de Mel, ela ligou para o Platô para elogiar tudo. Amou mesmo! J

Fiz degustação com o Fernando em Jacarepaguá, quando conhecemos a Uigui.
Com a minha mãe fiz uma degustação na Barra num salão antes da festa. Mas detalhe: essa degustação era do bufê Platô, mas com contrato através de outra pessoa. O Platô nos disse que não fazia degustação no local da festa, o que achei ótimo.
Nessa segunda degustação comecei a anotar o que gostava porque o Fernando estava viajando e posso dizer que desisti. Gostei de tudo. rs

Pagamos sem assinar contrato. A Uigui nos passou por email o contrato para a gente ver se estava tudo certo e não conseguíamos nunca ir lá para assinar, porque já tínhamos nos mudado para Niterói. Acabamos combinando de depositar sem assinar contrato mesmo. Sabe aquele fornecedor que te passa confiança? Pois é, a Platô foi assim desde o primeiro encontro, ao contrário de um outro bufê que o Fernando quis fechar e que fiquei cada vez mais cismada (ouvimos "condições" diferentes ao encontrarmos pessoalmente o dono, ao falarmos com ele por telefone e ao recebermos seu e-mail com o contrato). Sobre esse, falei com o Fernando: "Somos advogados, não podemos aceitar um contrato desse, chega a ser ofensivo ignorar o abuso" (ele fica na Tijuca, só não vou falar o nome para evitar problema).
reparem no véu na entrada da igreja, sou eu :p

Mesa de chá
Estava buscando todas as formas de enxugar custos, como já falei aqui no blog diversas vezes e conseguimos  que o bufê preparasse a mesa de chá com o básico: chá e louça, sem cobrar nada mais por isso. Minha mãe ficou encarregada de comprar os biscoitos amanteigados e o Fernando o licor. Eu levei a igreja do Playmobil para ficar lá também (era a nossa cara, nosso jeitinho em cada canto), para que as pessoas vissem assim que chegassem (ok ok, teve gente que disse que não viu e meus os noivos "sumiram" no final da festa, o que me fez chorar, mas nada a ver com o bufê; isso para mim vai para conta da cerimonialista que poderia ter perguntado para mim para quem entregar - eu receberia, no final carreguei a igreja -, já que eu estava SÓBRIA e interessada nas questões práticas, mas deixo isso para outro post).


Open Bar: contratamos com eles também o open bar que fez o maior sucesso. Eram 3 frutas para caipirinha e mais 5 drinks que escolhemos. Dentro do bufê eles serviram cerveja, coquetel de fruta, refrigerante e água. As únicas bebidas que levamos por fora foram a champanhe para nosso brinde e o licor para mesa de chá. Foi perfeito: prático e mais econômico.

MILHÕES DE VEZES RECOMENDADÍSSIMO!!!!


Sinto muitíssimo por não ter foto de uma bandeja para mostrar. Procurei aqui e só encontrei mesmo foto da mesa de chá e da gente com a Uigui. Mas como estamos com cara de fim de festa achei desnecessário colocar no blog. Fica como nossa recordação pessoal. :)

sábado, 5 de novembro de 2011

Uma mensagem para quem tem orçamento apertado (e mais um pouco sobre custo da igreja)

Transcrevo abaixo uma resposta que escrevi a um email de uma pessoa preocupada se conseguiria fazer seu casamento com pouco dinheiro. Outras pessoas responderam também e a questão que ficou para mim foi: para ter o casamento dos seus sonhos é preciso se endividar?


Escrevi um trabalho (felizmente premiado e que me rendeu R$ 12.000, devidamente usado na viagem para Europa, quando fiquei noiva de surpresa, isso é assunto para outro post), sobre Consumidores superendividados e confesso que me incomoda muito toda atmosfera para que se faça dívidas como se não houvesse amanhã. Para dívida sempre haverá amanhã, para o amor (infelizmente) nem sempre.
Por tanto, um leve choque de realidade e uma prova de que é possível realizar um sonho com um orçamento real.
===
Eu gastei uns R$ 16.000 no ano passado, isso incluindo papelada, roupa, casamento na igreja com festa para 100 pessoas, noite de nupcias num hotel em Copacabana, 2 fotógrafos e 2 filmando.


Mas pesquisei muito. Deixei sim de fazer uma coisa ou outra que queria. Escolhi um fotógrafo que gostei, mas gostei muito tb de outros que eram mais caros, por exemplo. Queria contratar um serviço a parte de fotos que faz uma revista no final, mas seria um supérfluo que precisei cortar. Fui prática e mantive meu sonho dentro da minha realidade para terminar tudo sem crediário.

Ganhamos presentes que somaram cerca de R$ 16.000, no final fizemos uma festa deliciosa, tivemos muitas recordações, e praticamente montamos a casa.

Ou seja, se não tivéssemos feita a festa iríamos gastar do mesmo jeito para comprar geladeira, máquina de lavar, cama, fogão, som, rack, estante, DVD player (ganhamos um player e um player gravador maravilhoso), copos, talheres, jogos de pratos, vasilhas para servir comida, sofá, mesa de jantar, batedeira, liquidificador, torradeira, faca elétrica, CD player e caixa de som para o carro, GPS, entre outros muitos presentes que adoramos.

Valeu MUITO a pena, mas meu conselho para quem não tem um orçamento grande é: não caia no "já que". Isso foi dito para mim por uma cerimonialista/decoradora e adorei. Ela comentou que o céu é o limite e que as pessoas tendem a cair nessa do "já que estou fazendo isso faço mais aquilo", "já que" qualquer coisa... serve para você convidar mais e mais gente, escolher o salão mais caro, etc. etc. etc.

Ah, minha avó, quando soube que casaríamos, falou que nos daria R$ 20.000. Amamos, claro! Mas... ela deu R$ 5.000 e depois nada mais. Sorte que nos mantivemos sempre com o nosso orçamento e, como falei para o Fernando, se ela desse o dinheiro serviria para recompor a poupança e não para cairmos no "já que".

Não quero desanimar ninguém, só dizer que é possível sim manter um orçamento, se casar com uma festa lista e inesquecível e não terminar estressado com uma dívida logo após a volta da lua de mel e da realidade

Se jogue no casamento, no amor, na cumplicidade, na amizade, mas não no cheque especial ou no crediário.


Beijos e seja feliz :)


Ah, e não caia na balela de "estão fazendo muito isso", "isso está se usando muito". Faça como você gosta, porque modismo passa e depois as fotos ficam. rs


Essas fitas no corredor da igreja, por exemplo, eu resgatei de uma foto que vi do casamento da minha mãe (dias antes de fechar a decoração) que foi na mesma igreja. Adorei!
"Não se usa mais", foi o que a floricultura disse. 
Mas consegui convencer as outras 3 noivas que além de mais barato seria menos arriscado, já que entrariam com vestidos armados abraçadas aos seus pais, além do que seria mais barato que as heras tão usadas. Deu certo! :)
Não falei que para mim seria uma questão afetiva (e que para mim eram mais bonitas). Apelei para o que seria interessante para elas.
Enxuguei um pouco mais o custo da decoração da igreja e consegui usar as fitas que tinha sonhado.
Viu, isso é só uma das situações em que deu sim, para realizar um desejo com um "orçamento pé no chão". 

Informação útil: essa capela cobrou apenas R$ 250. Sim, é sério. 

É uma capela tradicional, com estacionamento privativo, segurança e que pertence ao Palácio Guanabara, onde o Governador trabalha.
E, antes, quem frequentava eram os presidentes até a capital do país mudar para Brasília. Chique assim. :)
Related Posts with Thumbnails