quinta-feira, 6 de maio de 2010

A escolha do vestido: o modelo ideal para cada tipo de corpo - Parte 1

Estou na fase de correr em busca do vestido ideal. Aquele que eu possa pagar e que atenda as minhas exigências. rs
Inicialmente só pensava em frente única. Imaginava que tomara-que-caia seria o ó para quem tem muito busto e está acima do peso. Mas para minha surpresa, do modelos que experimentei, os melhores foram tomara que caia. E por mais incrível que pareça ainda, eles diminuíram meu busto. Aí a outra questão ficou com o fato do meu braço estar grosso. Não o odeio (rs), mas também não faço questão de dar destaque para ele. Pensei em manga comprida, mas já ouvi opiniões favoráveis e contrárias. Ainda não sei, até porque não encontrei nenhum assim para experimentar.
Experimentei vestidos de 4 lojas e onde mais gostei dos vestidos, inclusive com atendimento muito superior, foi na Débora Noivas, que fica em Niterói, meu novo "bairro". :P
Não fechei ainda porque não estou totalmente convencida sobre o tomara-que-caia nem sobre o valor do vestido.
Quero ir conferir a Arrivée e outra loja que indicaram em Campo Grande. E irei tentar ir à Caxias também.
O problema é que o tempo está curto e os locais são distantes. Mas vamos que vamos e força no buquê. :)

Como sei que não sou a única noiva com preocupações quanto ao modelo do vestido, divido com vocês essas dicas que achei beeeem interessantes. Acredito que irão gostar. :))

==

Estilista especializada em casamentos recomenda o modelo ideal para cada tipo de noiva

Victória Marchesi em 03/05/2010
Há mais de 20 anos na tradicional rua São Caetano, a loja Fashion Noivas organizou nos primeiros dias de maio um fim de semana dedicado a quem vai subir ao altar. Entre os assuntos discutidos, obviamente, estava o tão sonhado vestido do dia D.

Durante os três dias do evento, a estilista da marca, Rosi Ileska, recomendou os modelos ideais para cada biótipo. Quer saber o decote ou o véu ideal para as noivas baixinhas, magras demais ou com seios grandes? Confira a seguir...

BAIXINHAS E GORDINHAS
Linha A: “O corte evasê favorece qualquer tipo de mulher e é obrigatório para as baixinhas e gordinhas”, diz Rosi
Drapeado diagonal: “Quando feito com tecido delicado na cintura, favorece as mais cheinhas”
Branco “alongado”: “Se a noiva for pequena, o ideal é fugir do tomara-que-caia. O branco continuando no colo, como na frente única ou na cava americana, é fundamental para alongar a silhueta”
Véu longo: “Ou longo ou nada. Véu curto não pode porque dá volume na linha dos ombros. E gordinha não quer dar ênfase no braço cheio, né?”
Buquê discreto: “Tem que ter critério, mas quanto mais singelo, melhor. Um buquê volumoso vai cortar a silhueta na altura da cintura. O ideal mesmo é uma flor. Menos é mais!”

SEIOS GRANDES
Decote ideal: “Nunca, jamais, o vestido deve ter corte abaixo do busto, porque esse tipo de corte define o tamanho do busto. Os melhores são os decotes arredondados ou em V”
Linha A: “Vale a mesma regra das gordinhas, já que linha A alonga a silhueta”

GRÁVIDAS
Corte abaixo do seio: “Ao contrário de quem tem muito seio, as grávidas devem usar vestidos cujo corte fica logo abaixo do busto, para valorizá-lo. Renda e pedrarias nessa área são boas opções”
Tecidos leves: “Tecidos fluidos, que caiam, são os ideiais, porque a roupa tem que ser solta abaixo do seio, a noiva provavelmente já vai ter pedido a cintura”
Véu proibido: “Véu com barriga não fica bonito. Nesse caso, só está liberado para as grávidas magras em início de gestação, que ainda não têm barriga”

ALTAS E MAGRAS
Corte na cintura: “A alta pode – e deve. Às vezes o noivo é baixinho e o corte na cintura achata a silhueta”
Véu baixo: “O ideal para quem é muito magra e alta é um véu volumoso que saia da nuca, abaixo do coque. Véu alto está proibido porque alonga ainda mais”



Fonte: 




==
Decote da Noiva, um para cada tipo.

Escrito por Combinandinho | arquivado em Casamento | publicado em 22-04-2008



Um dos itens que deixa uma noiva de cabelo em pé é a escolha do vestido ideal. Alguns detalhes como tipo de tecido e o modelo que ajusta melhor ao corpo, a tendência da moda, conseguir um custo X benefício que se adeque ao orçamento, procurar pelas melhores marcas e designers,  os acessórios que combinem. Em especial o buquet (veja em outro post),  que deve revelar o estilo e o jeito de ser da noiva. Cada detalhe merece uma atenção especial para compor um visual harmonioso e que faça a noiva se sentir bem.

A procura deve começar meses antes, para não correr o risco de ficar sem opção na reta final. É preciso experimentar vários modelos e até adaptar alguns detalhes para ficar perfeito.
Para começar podemos nos basear pelo decote do vestido de casamento que é uma espécie de curinga para favorecer ou disfarçar algumas medidas fora do padrão. Aqui vão alguns dos modelos de decotes mais conhecidos e quais os tipos físicos que são favorecidos por eles:
Tomara-que-caia: Atualmente é o preferido das noivas. É o decote sem alças (Strapless), e por isso muito usado nos casamentos de verão. Seu corte é reto e deixa os ombros à mostra valorizando o colo. Deve ser usado com um sutiã bem estruturado, por mulheres de seios médios e costas largas. Já as noivas de seios pequenos e costas estreitas devem evitá-lo.
Decote V: Afina o corpo, emagrece e alonga o pescoço. Bom para as gordinhas e baixinhas que precisam alongar a silhueta. Deve ser descartado por noivas de seios muito grandes ou muito pequenos. 
Decote V profundo: Dirige o olhar no sentido vertical, alonga o pescoço e diminui o tamanho dos ombros. Deve ser usado por noivas magras de seios firmes e separados. Não deve ser usado por aquelas que possuem seios grandes.
Decote V nas costas: Perigoso porque não pode ser usado em todos os estilos de casamento, proibido para casamentos tradicionais. Chama a atenção para as costas e por isso disfarça bumbuns pequenos. Atentar para a lingerie certa e nada de marcas de sol, senão fica vulgar. Só as mais ousadas arriscam e jamais deve ser usado por noivas com o bumbum fora de forma.
Decote em U: Pode ter alças finas, grossas, mangas e até drapeado na frente, deixando a noiva mais sensual. Um toque a mais para este decote seria deixar as costas descobertas. É o decote que pode ser usado por todas as noivas.
Quadrado: Pode ter alças à altura dos ombros ou mangas, fazendo uma linha reta por cima do colo. Disfarça seios muito volumosos ou fora de forma, reduz os ombros, garante um visual discreto. As noivas muito magras não devem usá-lo para não sobrar tecidos nas laterais.
Assimétrico: É indicado para as noivas mais moderninhas porque brinca om as formas assimétricas e dá um toque original ao vestido. Devem apostar nesse modelo quem quiser um estilo diferente, mas que NÃO tenham ombros largos.
Bateau (Sabrina): Também conhecido como o decote Canoa porque segue a linha da clavícula, de ombro para ombro, ampliando o tamanho dos ombros. Por isso disfarça quadris largos, valoriza o pescoço e a nuca, equilibrando a silhueta. Podendo ser usado pelas noivas magras com seios pequenos e deve ser evitado por quem tem seios grandes.
Frente Única: Possuem alças que passam por trás do pescoço prendendo o vestido. Disfarça os seios fora de forma, como também valoriza quem tem seios bonitos, pois a atenção é voltada para o centro. Também quem tem e deseja mostrar as costas bonitas. As noivas mais altas podem abusar deste tipo de decote, ao contrário das que tem ombros estreitos.
Meia Taça: Também conhecido como coração, pois lembra a parte de cima de um coração, podendo ser no estilo de um tomara-que-caia com alças. As que podem usar são as noivas de seios redondos e bem colocados e as noivas de seios pequenos e flácidos não devem usar este decote.
Jóia: É o decote Careca, redondo igual o de camisetas. Fica ajustado ao colo, por isso é ideal para as magras com seios pequenos. Já as noivas de seios pronunciados não devem usar.
Com fenda: Detalhe que valoriza o busto e acentua os ombros. Indicado para noivas de seios grandes e desaconselhado para as de seios pequenos e ombros estreitos.
Ombro a Ombro: Segue a linha da clavícula, deixando o colo e os ombros à mostra com mangas que cobrem uma parte dos braços. Boa opção para a maioria das mulheres, exceto as de ombros largos ou braços grossos.
Retrato: Emoldura os ombros deixando a base do pescoço descoberta. Com efeito transpassado no tecido que vai de um ombro ao outro, é ideal para ombros bem colocados e clavícula reta, mas NÃO é indicado paras as noivas muito magras.
Cigano: Para as mulheres de seios pequenos, este decote traz volume no franzido do tecido, valorizando também ombros e costas. Indicado para visuais mais casuais e casamentos informais, portanto, não é aconselhável para os casórios tradicionais e para noivas com muito busto.
Cisne: Sem decote, é uma gola ajustada ao pescoço. Comum em vestidos com mangas compridas e rendadas, mas também pode ser visto em vestidos com mangas curtas ou até mesmo sem mangas. Fica perfeito em noivas com pescoço estreito e comprido e deve ser evitado por aquelas de pescoço curto e redondo porque pode parecer que está sufocando.

4 comentários:

Ju disse...

OI, Roberta!

como eu tinha te falado na lista, eu acho que manga marca mais o braço cheinho...

Adorei o seu post, super explicativo, eu não sabia de tantos detalhes!!

beijocas, ju

Marcinha disse...

Adorei o post agora se vc gostou do tomara que cai e ñ quer o braço a mostra que tal confecciona um bolerinho eu acho que fica um charme.

Micha Descontrolada disse...

olha, essas dicas são bem legais e tal, mas na hora, o q vc vestir e pensar É ESSE, q será o seu...o q vc vai se sentir linda e radiante...

boa sorte na escolha do seu.

/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_................

LUCYANNE PRINCESINHA disse...

oi Roberta
adorei as dicas.eu aluguei o meu na Monica noivas em são joão do Meriti.tem em nilopolis tbm.
la o s modelos são lindos,e o melhor preço é mto bom tbm.
bjs

Related Posts with Thumbnails